quarta-feira, 22 de outubro de 2014

poétttica



Poétttica

o sertão de josé lírio – lirinha
é a lira do delírio
no sol dos cinco sentidos
no som que vem pros ouvidos
até como está vestido
com tua capa de ímã
com o teu salto de rã
e esta  loucura santa
confesso ser  minha irmã
como um deus e um diabo
num corpo só encarnado
quase um  anjo encapetado
no altar da missa pagã
no palco a zoeira é tanta
que  o chão pro céu se alevanta
e o cordel – é fogo encantado

Artur Gomes

Poétttica

Imburi – essa palavra estranha
só existe em são francisco
e me arrisco
a pensar que seja engano
o biscoito de polvilho
farinha branca no trilho
morreu mais um – menos nada
a tapioca na telha
e o sol sumiu na estrada

Artur Gomes




outubro ou nada 

nesses dois olhos discretos
há um poema concreto
simbolista
quase secreto
agulha na minha vista
sangue profano na veia

sangue profano  na veia
nesses dois olhos discretos
simbolistas
quase secretos
como um poema concreto
no prato  da santa ceia

Artur Gomes
Fulinaíma Produções




Nenhum comentário: