segunda-feira, 27 de abril de 2009








Jazz Free Som Balaio

Para Moacy Cirne
gravada no CD fulinaíma sax blues poesia

ouvidos negros Miles trumpete nos tímpanos
era uma criança forte como uma bola de gude
era uma criança mole como uma gosma de grude
tanto faz quem tanto não me fez
era uma ant/Versão de blues
nalguma nigth noite uma só vez o

uvidos black rumo premeditando o breque
sampa midinigth ou aversão de Brooklin
não pense aliterações em doses múltiplas
pense sinfonia em rimas raras
assim quando desperta do massificado
ouvidos vais ficando dançarina cara
ao Ter-te Arte nobre minha musa Odara

ao toque dos tambores ecos sub/urbanos
elétricos negróides urbanóides gente
galáxias relances luzes sumos prato
delícias de iguarias que algum Deus consente
aos gênios dos infernos que ardem gemem Arte
misturas de comboios das tribos mais distantes
de múltiplas metades juntas numa parte

Artur Gomes
http://poeticasfulinaimicas.blogspot.com/


Mordida

esta noite em algum beco sem saída
alguém está mordendo a faca
e o dente dessa mordida
a minha língua devassa
lambendo cerveja na lata
e tua bunda na mata
ao som de samplers rock and roll
minha coleção de amores
das areias de ipanema
a atrix pornô do cinema
que jorge mautner não cantou
e rodrigo agora canta
metáfora na carne sintética
a soja do hot dog
na sinfônica mordida elétrica
canções que a dor não calou
nas flores do mal me quer
em algum destino traçado
pedras pérolas palavras leminski rimbaud
ou mesmo íris retina
nos olhos de baudelaire

Artur Gomes
http://carnavalhagumes.blogspot.com/

Nenhum comentário: