sábado, 24 de janeiro de 2009

uma loba uivando pra lua


ouço tua voz dentro do silêncio
como uma súplica de amor e sexo
como um coyote não me calo
uivo também enquanto posso
fosse essa lâmina acesa
um tiro oculto no Engenho de Dentro
ali nos trilhos o metrô corre
de volta pra o Méier
sangro teu coração nas curvas do Rio
trago em minhas mãos pulsando
e entrego pra São Jorge
o que terá que ser

Artur Gomes
http://artur-gomes.blogspot.com
]

Nenhum comentário: