quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Coyote





bebo teus olhos madrugada bêbada
bárbara luz na noite dentro
com tua lanterna de fogo
soltando densas faíscas
trovões relâmpagos noturnos
em tua boca de Vênus
com tua língua de ninfa
dentro de um corpo centauro
com tua unhas de loba
rasgando a carne crua do meu couro


Beatriz Bajo é um anjo louro
distribuidor de pérolas
nalguma esquina Londrix
onde reInventei o diabo
que ReEncarnou Matrix
para mamar todo leite
que me vier de tuas tetas
e derramar em poemas
o líquido branco
que sugar de tuas letras
escorrendo entre os dedos
de tuas mãos medusa
e tua língua afiada
entre teus lábios de ouro
trazendo uivos de longe
dentro da voz hard core
gritando frases esfinges
:
não me decifre me devore

Artur CarNAvalha Gumes
http://poeticasfulinaimicas.blogspot.com

Nenhum comentário: