terça-feira, 2 de dezembro de 2008

terceiro ato



ana quando a vida não for sacana
a gente engendra a sagarana
e inventa a sagaranagem

não te preocupes luisa
com o elo da nossa engrenagem

com a direção do vento norte
ou se vem do sul esta brisa

se embaixo da tua camisa
palpitam dois lindo seios
que as minhas mãos alcançam em cheio
nas cenas que já escrevi
com os sonhos que prometeu

mas que agora não são mais teus
eles ficaram por aqui


arturgomes

Nenhum comentário: