domingo, 14 de dezembro de 2008

EntriDentes 3



olhei a cara do tempo
ela estava fechada
não falava nada
pensei as sagaranagens
que o tempo fazia comigo
peguei do tempo o umbigo
rasguei na ponta da faca
a tua cara de vaca
sangrei
sem nenhum remorso
porque isso o tempo não tem
agora o tempo sorri
me mostra os dentes da boca
e a tua cara de louca
é a minha cara também

Artur Gomes
http://poeticasfulinaimicas.blogspot.com/

Nenhum comentário: