sábado, 15 de novembro de 2008

a mãe da virgem diz que não




se eu fosse um grande poeta
lhe escreveria poema em linha reta
como um dia fez Pessoa
mas eu que não sou Fernando
muito menos em Lisboa ando
não sei recitar Camões
prefiro mesmo é Bocage
meu verbo é sagaranagem
berro poema na garagem
não lhe escrevo mensagem
nem poema em linha reta
amor sem sexo bobagem
minha rua é estreita e torta
a minha estrada tem curvas
a minha sede não é morta
tenho desejo do teu beijo
a fome bate em minha porta

ArturCarNAvalhaGumes
http://youtube.com/cinemanovo

Nenhum comentário: