quinta-feira, 3 de abril de 2008

Baby é Cadelinha
poema de Artur Gomes
musicado e cantado por Naiman num filme de Jiddu Saldanha
http://br.youtube.com/watch?v=voVMFxcfBbs

devemos não ter pressa
a lâmina acesa sob o esterco de vênus
onde me perco mais me encontro menos
visto uma vaca triste
como a tua cara
estrela cão gatilho morro:
a poesia é o salto de um vara

devemos não ter pressa
a lâmina acesa sob os demônios de eros
onde minto mais porque não veros
fisto uma festa mais que tua Vera
cadela pão meu filho forro:
a poesia é o auto de uma fera

devemos não ter pressa
a lâmina acesa sob os panos quem incesta
perfume o odor final do melodrama
misto uma merda amais que tua garra
panela estrada grão socorro:
a poesia é o fausto de uma farra

Artur Gomes
http://youtube.com/carnavalha
mais vídeos fulinaímicos aqui:
http://youtube.com/fulinaima
http://youtube.com/cinemanovo
http://videolog.uol.com.br/arturgomes

Um comentário:

ViNícULa disse...

esterco de vênus?

gostei